Momento apertinho no coração

Só esse ano já foram 3 casamentos e uma barriga. Se eu contar os dois anos que eu estou aqui, foram 5 casamentos, 2 nascimentos (o 3o está a caminho), 1 carteira de motorista, 1 mestrado novo, 1 emprego totalmente novo, uma casa nova  e muuuuitos aniversários. Tudo visto de longe.

A escolha vai ter sempre uma ponta de dúvida. Eu nunca vou ter certeza absoluta devo ficar ou voltar. Nunca.

A vida aqui é ótima. Eu tenho tudo o que sempre quis e vivo muito melhor do que sequer imaginava que viveria no Brasil. Profissionalmente me respeitam muito mais, eu cavei meu espaço aqui. Sou valorizada. Pessoalmente, eu tenho paz. Não preciso me estressar com coisas básicas, como infraestrutura. Tudo funciona. Não preciso me preocupar loucamente com o futuro, porque quando ele chegar, sei que vou ter um governo zelando por mim.
Mas uma parte grande de mim nunca vai estar comigo. Uma parte grande do meu coração vai sempre estar longe. Minha família, meus amigos... A cada foto, a cada sorriso, eu sinto a distancia me mostrando tudo aquilo que eu não faço mais parte. Que eu não acompanho. Ver uma ou duas vezes por ano é ótimo. Mas eu nunca sei os detalhes. Eu não vejo os olhares. Não sinto o abraço e nem encosto no ombro.

Lara, Lu e Fer (as noivinhas desse ano), me desculpem por não estar perto no dia mais feliz das suas vidas. Eu juro que queria muito poder ter dado um abraço forte em vocês, e comemorado (e bebido) muito junto. Tirar fotinhos e poder compartilhar um pouco disso com vocês. Mas não deu.

Morar na Europa tem isso também. Além de todas as coisas lindas, estar longe é triste.

Eu morro de saudade de todos vocês! Me dói ver os casamentos, os nenéns, as barrigas, as dietas, os novos empregos, os achivements e até as coisas tristes, de longe. Nem que seja para comer mousse de limão junto ou torcer pelos quilos perdidos. Ficar longe dói. As vezes mais, as vezes menos.

Vocês são parte de mim e eu sempre vou sentir saudade.

Saudades infinitas...

Muuuito amor...

Magreza que não me pertence mais (não sei se sinto mais
falta de vocês ou da magreza - brincadeira, ou nao!)
E é claro que esse não podiam faltar jamais.......

3 comentários:

  1. Vida diíicil essa de expatriada, né?
    Viveremos divididas , agora para o resto de nossas vidas.
    Um beijo flor

    ResponderExcluir
  2. Should I stay or should I go?
    Estava falando exatamente essa questão com uma amiga minutos antes de ler seu post.... putz...

    Que o universo conspire a favor.. sempre!

    Marcelo

    ResponderExcluir
  3. A gente tem que se lembrar de que eles que ficaram estão super orgulhosos do que estamos fazendo, e mesmo morrendo de saudades tb, os bons amigos preferem que fiquemos aqui por todos os motivos que você listou acima (mais o fato de eles terem um lugar pra ficar na Europa quando vem passear!). Outro jeito de pensar é que a gente tb faz amigos por aqui, que se voltarmos pro Brasil, morreremos de saudades.
    Bjos,
    Jor (http://lauraloiramarinamorena.blogspot.ch/)

    ResponderExcluir

 
Wie? Wer? Was? Blog Design by Ipietoon